O Projeto

Desde 2012 o Projeto de Braços Abertos ocorre nas comunidades pacificadas do Rio de Janeiro, visando a integração, inclusão e igualdade ao conectar diferentes grupos sociais em prol de uma cidade sem barreiras. Com 5 anos de história e 20 etapas realizadas em comunidades como Vidigal, Rocinha, Santa Marta, Borel, Caju, Manguinhos e Jacarezinho, o Projeto de Braços Abertos promove transformação através do esporte e da cultura.

“Acreditamos que o esporte é uma importante ferramenta no processo permanente de pacificação e o projeto de Braços Abertos é parte integrante desse processo”, ressalta Bernardo Fonseca, presidente do Instituto XTERRA. “Nas etapas contemplamos atividades que integram a comunidade e proporcionam entretenimento e capacitação aos moradores do local”, finaliza Fonseca.

Mais de 80 mil atletas e espectadores já participaram do projeto, 4,5 mil crianças envolvidas, 2,5 mil moradores capacitados profissionalmente, 1,5 mil staffs locais contratados e mais de 25 mil toneladas de alimentos doados para as comunidades participantes!

O Projeto de Braços Abertos é organizado pelo Instituto XTERRA em parceria com a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) e patrocínio da Caixa Econômica e governo Federal. O evento conta ainda com o apoio das Maçãs Turma da Mônica, Mizuno, Secretaria Estadual de Esporte e Lazer e promoção da Globo e Eu Atleta.

DOAÇÕES

A participação nas corridas para adultos e crianças do Projeto de Braços Abertos é gratuita, com inscrição solidária mediante a doação de 2kg de alimentos não perecíveis* no ato da retirada do kit. Todos os alimentos arrecadados são destinados a instituições locais das comunidades em que o Projeto atua.

*exceto fubá e sal

CORRIDAS

As corridas do Projeto de Braços Abertos geram transformação através do esporte, incentivando uma vida mais saudável e um ambiente de integração ao quebrar barreiras e unir a sociedade, possibilitando pessoas de locais distintos conhecerem de forma segura e saudável as comunidades pacificadas do Rio de Janeiro.

Os percursos para os adultos variam de 5 a 7 km, e passam por avenidas, ruas, vielas, trilhas, subidas e descidas, levando os participantes a lugares que eles nunca pensaram que teriam a oportunidade de conhecer. Todos ganham camisa, número de peito, e ao completar a corrida ganham, também, boné e medalha.

Já para a criançada, o Projeto tem a Mini Corrida, uma prova de corrida infantil aberta aos pequenos atletas com idades de 1 a 13 anos, que podem dar seus primeiros passos rumo ao esporte e à saúde. Com camisa de corredor e número de peito, os atletas mirins prometem encantar o público. Idealizada como uma atividade de integração e entretenimento, a disputa é simbólica e todos ganham medalha ao final da corrida, que será realizada em área segura e asfaltada. As distâncias variam de acordo com a idade, e as largadas são dadas em baterias.

 

 

  • 1 a 4 anos – 50 metros
  • 5 e 6 anos – 100 metros
  • 7 e 8 anos – 300 metros
  • 9 e 10 anos – 500 metros
  • 11 a 13 anos – 1 km

STAFF LOCAL

Com o objetivo de proporcionar novas experiências e oportunidades para a população das comunidades, o projeto através do programa Staff Local capacita os moradores de cada comunidade que possuem interesse em trabalhar no evento.

Todos que os selecionados recebem treinamento de capacitação profissional voltado para eventos esportivos, e ao fim do trabalho ganham certificado e remuneração. As áreas de atuação são: atendimento aos atletas, suporte de percurso, montagem de kits, gerenciamento do guarda-volumes, coordenação de pós prova, entre outras.

Os cursos de capacitação acontecem sempre dentro das comunidades, tem duração de 5 horas, divididas em dois dias na semana que antecede ao evento. Os interessados devem ser inscrever nos pontos físicos da comunidade de cada etapa, na data divulgada pela organização e é necessário apresentar o documento comprovando que o morador é residente da comunidade da etapa em questão. O programa Staff Local é uma parceria do Instituto XTERRA com a ONG Gente Brasil, responsável por ministrar os cursos de capacitação de todas as etapas do projeto.



ADOTE UM ATLETA

O programa “Adote um Atleta” é uma parceria com a Mizuno e tem como objetivo incentivar a prática esportiva e dar suporte aos atletas das comunidades com produtos e treinos específicos supervisionados por profissionais da área. Todos os primeiros colocados nas corridas, no feminino e masculino, da categoria comunidade de cada etapa recebem apoio da Mizuno. Mais de 15 atletas já foram adotados pelo programa, recebendo apoio com materiais esportivos e assessoria para treinos no período de um ano.

”O ‘Adote’ foi muito importante na minha vida e me ajudou bastante. Estou treinando segundas e quartas em Copacabana. A cada dia me sinto mais capacitada a correr, inclusive cabei de me inscrever em mais uma corrida. Sempre em busca da vitória, ficando sempre entre as 3 primeiras colocadas” – Maria Rocha, moradora do Borel e vencedora da etapa em 2016 na categoria Comunidade

FOTOGRAFE ESTA IDEIA

O Fotografe esta Ideia é uma ação que tem como objetivo divulgar os espaços locais através do olhar dos participantes, expondo diferentes ângulos da comunidade, e estimular a cultura e abrir portas a jovens talentos. A ação busca impulsionar a criatividade dos participantes, incentivando-os a tirarem fotos durante todo o evento e com isso concorrerem a prêmios especiais por meio de um concurso cultural.

Faça seu registro durante as etapas e envie suas fotos para gente pelo e-mail: contato@institutoxterra.com.br. As fotos serão sempre postadas no Facebook do Projeto de Braços Abertos e as três mais curtidas recebem uma premiação especial da Mizuno.

*Consulte a página de cada etapa para maiores informações, como prazos para envio das fotos, data das postagens e data dos resultados.

GRAFITE SEU ESPORTE

Em paralelo as outras atividades, acontece o Grafite seu Esporte, uma ação que busca a revitalização de muros e áreas degradadas da comunidade por meio da grafitagem, requalificando trechos por onde o percurso da corrida passa e criando uma galeria a céu aberto. Com o auxílio de um profissional contratado, jovens da comunidade tem a chance de expressar a sua arte e contribuir para a valorização da cultura local.