Jovem com perna amputada participa de corrida no Borel

Léo Barbosa é um exemplo de superação. Foto: Albert Andrade

Leonardo Barbosa teve amputação da perna esquerda por conta de um tumor no joelho em 2016

O Projeto De Braços Abertos teve sua primeira edição em 2019 na comunidade do Borel, com mais de 800 participantes. No entanto, ninguém se destacou tanto quanto Leonardo Barbosa, de apenas 20 anos de idade. O momento da linha de chegada do jovem foi o mais aplaudido e aonde ele iria lá estavam as dezenas de olhares acompanhando seu passo seguido do som do ferro de suas muletas encostando no chão.

Aos 17 anos, Léo descobriu um tumor em estágio avançado no joelho esquerdo e precisou amputar todo o membro inferior. Uma notícia chocante e que mudaria toda a vida do menino, que já era atleta de jiu-jitsu e tinha as pernas como equipamento fundamental para a prática de seu esporte favorito. “Foi muito difícil a adaptação, mas eu continuei no jiu-jitsu. Era uma questão de persistência e acreditar em si mesmo até concluir o objetivo”, explicou Léo Barbosa.

A sintonia com a corrida de rua veio justamente após a amputação. Até então, Leonardo nem cogitava correr ou participar de competições da modalidade. A “chave virou” pela busca de um novo desafio, pela procura de algo “impossível”. Daí para frente, o morador do Caju, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, fez questão de se inscrever primeiramente no De Braços Abertos.

“Eu não corria antes da amputação, comecei a participar de competições de corrida porque gosto de desafios e de atingir meu limite. Então, se perdi uma perna, vou correr. Conheci o projeto lá no Caju, minha terra. Gostei e participei, depois fiz também uma prova no Santa Marta e agora estou aqui no Borel, que foi a que mais gostei por ter sido a mais difícil. Dificuldades nos preparam para algo maior”, afirmou Léo, que já confessou que estará também na próxima edição de 2019, no Vidigal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *