Projeto De Braços Abertos está de volta à comunidade do Borel

Terceira edição de 2017 já tem inscrições encerradas e mudanças na entrega de kits para beneficiar os competidores

Crédito: Guilherme Taboada / Agência Sport Session

Pelo quinto ano consecutivo a comunidade do Borel irá sediar uma etapa do Projeto De Braços Abertos. A corrida, que já virou tradicional no Rio de Janeiro, acontece no próximo dia 6 de agosto, às 9h30, com a largada em frente ao CIEP, à Rua São Miguel. Cerca de 1.000 atletas amadores e profissionais são esperados no evento e as inscrições gerais já estão esgotadas.

Pela primeira vez, desde 2012, o horário de início será mais tardio. A explicação é que houve alteração na data da entrega dos kits e, a partir desta edição no Borel, a retirada será sempre no mesmo dia da corrida, das 6h às 8h. O objetivo é diminuir o número de ausências durante a prova. A entrega dos kits será feita no pátio do CIEP e é obrigatória a apresentação de documento de identificação e doação de 2kg alimentos não perecíveis.

“Gostei da retirada do kit no dia da competição, pois tem gente que só retira os kits e não vai correr. Parabéns à organização pelo esforço de mudar e melhorar a dinâmica do evento. Isso beneficia quem realmente ama o esporte, como eu e muitos amigos”, comenta André Caetano, um dos atletas já inscritos para o Borel.

Levando esporte, cultura e lazer gratuitamente, o Projeto De Braços Abertos já caiu no gosto dos cariocas e visa a integração e a inclusão social, conectando diferentes públicos. A divertida minicorrida, com percursos que variam de 50 m a 1 km, dependendo da idade da criança (1 a 13 anos) ainda tem vagas disponíveis e as inscrições podem ser feitas através do link https://goo.gl/K8XhKf.

Crédito: Guilherme Taboada / Agência Sport Session

A equipe de staff contratada para o projeto é formada por moradores das comunidades sedes, que passam por dois dias de capacitação profissional na semana do evento. As inscrições para as vagas de trabalho deverão ser feitas nos mesmos pontos físicos das inscrições das corridas, mediante apresentação de comprovante residencial. Além das corridas e da capacitação profissional, o evento conta novamente com o concurso de fotografia e a oficina de grafite, com suporte do profissional Marcelo Lamarca.

SERVIÇO

Data: 06/08/2017

Horário: 9h30

Local: Largada em frente ao CIEP

Endereço: Rua São Miguel, s/n – Tijuca, Rio de Janeiro – RJ

Classificação etária: Livre

Mais informações: http://projetodebracosabertos.com.br/etapa-borel/

Página no Facebook: facebook.com/projetobracosabertos/

Jornalistas do Fox Sports participaram do projeto De Braços Abertos

Amantes das corridas de rua, Eduardo Elias e Ana Luiza Real marcaram presença no circuito da Rocinha e elogiaram iniciativa

Ana Luiza Real mostra medalha com orgulho

No último dia 16 de julho o projeto De Braços Abertos esteve na comunidade da Rocinha, onde realizou a segunda edição de 2017. O evento reuniu cerca de 1.000 atletas amadores e profissionais e contou com competidores ilustres, como os jornalistas Eduardo Elias e Ana Luiza Real, do canal televisivo Fox Sports.

Não foi a primeira vez que Eduardo e Ana Luiza se aventuraram no projeto. Ambos correram no Vidigal no início de julho e, apesar do trajeto mais simples, garantiram que o circuito da Rocinha é mais complicado. “A ladeira é bem difícil, especialmente a descida. Ali tem que tomar muito cuidado para não se machucar e isso torna o caminho da Rocinha mais desafiador, pois é muita subida de início e depois muita descida. No Vidigal ia intercalando, sobe e desce, sobe e desce”, relatou Eduardo Elias. Já Ana Luiza, a Aninha, citou os vários tipos de obstáculos. “O trajeto foi duro e muito legal. Ter vários estilos juntos é tudo o que o corredor ama. Tinha tudo, ladeira, escada, trail, plano…acho que o De Braços Abertos tem esse charme, essa marca”, opinou a criadora do famoso perfil @caseicomatleta no Instagram.

Sobre as colocações finais, Edu afirmou não estar preocupado e que o importante era treinar e se divertir. O âncora chegou em centésimo e Aninha teve desempenho um pouco melhor, chegando na 93° colocação. “Corri em 44 minutos, em ritmo de treino. Daqui ainda vou correndo para o terminal Alvorada, na Barra, pois estou treinando para uma meia maratona. O importante foi a diversão e manter a forma mesmo” confessou o apresentador.

Eduardo Elias posa para foto após corrida na Rocinha

A organização e a segurança também foram vertentes elogiadas pela dupla de comunicadores, que prometeu voltar a correr em edições futuras.

“Já tinha corrido em Vidigal e pintou a oportunidade de correr na Rocinha. Não pensei duas vezes. Muito bom! É um projeto que tem totalmente meu apoio e é muito emocionante ver as criancinhas no colo dos pais, as pessoas na janela acenando sorridentes, orgulhosos por estarem sediando um evento desses. Estão ali sem as melhores condições, mas vivem dignamente e sobem aquela ladeira todo dia. É um clima bem gostoso”, explicou Eduardo Elias.

“Corri com celular em uma mão e a Go Pro na outra. Fiz várias fotos e a comunidade nos abraçou, todo mundo gritava e incentivava quando passava um atleta. Foi muito seguro e importante porque nos colocou em contato com os moradores. Convido todo mundo a participar, tenho certeza que vão adorar a experiência. Estarei presente sempre que puder”, assegurou Ana Real.

Aninha se divertiu enquanto corria e fez várias fotos durante o percurso

A próxima etapa do projeto De Braços Abertos será realizada na comunidade do Borel, no dia 6 de agosto. As inscrições serão abertas na próxima quinta-feira, 27 de julho.

Projeto De Braços Abertos teve comoção e muita diversão na Rocinha

Fotos: Guilherme Taboada / Agência Sport Session

Os competidores e a equipe de staff da organização do projeto De Braços Abertos acordaram mais cedo que o sol, e às 5h deste domingo, 16 de julho, já estavam reunidos e concentrados em frente ao Centro Municipal de Cidadania Rinaldo de Lamare para dar procedimento à segunda edição do evento em 2017. A etapa da Rocinha começou às 8h e reuniu cerca de 1.000 atletas, que prestaram um minuto de silêncio pela morte do jovem Renan Neves da Silva, de 18 anos, morto no último mês de junho na própria comunidade. Além disso, algumas dezenas de bexigas brancas foram lançadas ao céu e palavras de apoio aos familiares do adolescente foram ditas pelo narrador da etapa.

Bexigas brancas foram lançadas ao céu em homenagem a Renan Neves

 A corrida, com 6 km de distância, foi marcada pelo bom humor e pela interatividade dos participantes, que foram devidamente hidratados e alimentados após o término. O auxiliar de serviços gerais Otoniel Silvestre Faria está a oito dias de completar 29 anos de idade, mas o presente chegou antecipado. Natural de Juíz de Fora, ele foi o grande campeão geral, tendo mantido a primeira colocação desde a largada.

Otoniel Faria foi o grande vencedor da competição

“Os caras que vêm aqui correm mais. Eu vinha batendo na trave sempre, fiquei em segundo no Santa Marta e em terceiro na Rocinha mesmo ano passado. Agora ganhei e estou muito feliz porque esse projeto é bom demais, incentiva o povo e todo mundo se junta. Não foi fácil, mas já conhecia o trajeto e usei a estratégia de largar na frente, ganhar distância no início porque seria importante chegar lá em cima do morro antes dos oponentes”, declarou Otoniel.

Conhecida em todo o bairro, a sorridente Jack Pink (31) foi a vencedora da versão feminina da categoria comunidade e não escondeu a sinceridade. “Eu esperava vencer entre as corredoras daqui, pois na Rocinha não tem tanta menina acostumada a correr. Já teve, mas eu evoluí demais e muitas saíram também. Se eu não fosse a primeira iria tomar um ‘puxão de orelha’ de todos”, comenta aos risos.

Jack Pink venceu na categoria feminina de comunidade

O trajeto do Desafio Rocinha De Braços Abertos começou na Rua Bertha Lutz, em São Conrado, passando por becos, ladeiras, escadarias e ruas da comunidade pacificada. O projeto tem o cunho de integração social através do esporte e proporciona, além da competição de atletismo e da mini corrida de 1km – que mais uma vez foi muito procurada e incentivada- , um concurso cultural de fotografia e uma oficina de grafite para revitalizar trechos desgastados da região. A iniciativa tem parceria com a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) e patrocínio da Caixa Econômica e do Governo Federal. A próxima edição do De Braços Abertos será no dia 6 de agosto, na comunidade do Borel.

O profissional Marcelo Lamarca foi o responsável pela oficina de grafite do projeto

Da obesidade às ultramaratonas: conheça a história de Rafael Costa

Em 2015 o produtor cultural Rafael dos Santos Costa pesava 85 kg e parecia estar direcionado à obesidade mórbida. Aos 31 anos, ele andava desmotivado e sem pensar em resgatar o bem-estar, apenas por acomodação. O sedentarismo era constante e o acúmulo dos indesejáveis pneuzinhos era notável. Rafael conheceu o projeto De Braços Abertos em junho daquele ano, e, já incomodado com o sobrepeso, resolveu fazer a inscrição. Ele ainda não sabia, mas a partir deste dia sua vida teria mais qualidade e seu corpo o agradeceria eternamente.

“Há dois anos conheci o De Braços Abertos e participei para comprovar como estava e em quanto tempo conseguiria terminar o trajeto do Vidigal. Completei a prova em 43 minutos, muito acima do peso ideal, com 86 kg. Adorei o clima e a sensação da corrida. Aí uma ‘chave virou’ em minha cabeça e passei a praticar o esporte. Hoje sou ultramaratonista, já participei de umas três maratonas, umas dez meias e agora tenho foco, minha vida é outra. A mulher agradece também”, comenta Rafael, com bom humor.

Rafael atualmente pesa 70 kg e revela não ter perdido apenas o peso. O produtor também deixou para trás a ideia que tinha sobre outras comunidades. “Conheci outras áreas, que antes eu até achava que eram de uma realidade totalmente diferente do que vi. Nunca tinha ido ao Caju ou Jacarezinho, por exemplo. Nem pensava em ir. Hoje dou ainda mais valor ao projeto por isso, ele quebra barreiras, agrega algo. É um evento que abraça e torço para não acabar nunca, pois ainda quero correr com meu filho no dia que tiver um”, confessa.

Rafael Costa em atividade em 2017

Rafael é apenas mais um dos diversos casos de superação encontrados no De Braços Abertos. Totalmente gratuito, o projeto já teve mais de 80 mil competidores desde sua primeira aparição, em 2012. No próximo dia 16 de julho, a 22° etapa será na Rocinha, com largada às 8h em frente ao Centro Municipal de Cidadania Rinaldo de Lamare.

Superação e alegria marcam primeira etapa do Projeto de Braços Abertos 2017

  Nem a chuva que caiu durante a madrugada foi capaz de esfriar o ânimo dos mais de 1000 atletas inscritos na etapa Vidigal do Projeto de Braços Abertos. Com largada marcada para as 8 horas deste domingo, 2 de julho, o evento que conta com uma corrida para adultos de 6km e uma mini corrida para as crianças recebeu seus atletas logo que o sol começou a ganhar força.

  Animados com o aquecimento promovido pelo coreógrafo e Youtuber, Fly Vagner, sempre presente nas etapas do projeto, logo se alinharam para percorrer as subidas e descidas da comunidade que fica localizada entre os bairros de São Conrado, Rocinha e Leblon, privilegiada por uma das mais belas vistas do Rio de Janeiro.

  Com uma ajuda de São Pedro, a chuva não apareceu em momento algum do evento, permitindo uma prova ainda mais animada. Entre subidas intensas, escadarias, becos e claro, toda a energia dos moradores, a prova terminou com vitória de Welerson Rafael e Isabella Delfim entre os gerais, com os tempos de 25´34” e 32´38” respectivamente. Na categoria comunidade, quem levou a vitória foram os atletas locais Misael Santos, com o tempo de 28´10” e Beatriz Fernandes, com 36’12”.

 “É sempre emocionante correr no Braços Abertos e aqui no Vidigal não foi diferente. A chuva deixou as escadas e descidas com mais adrenalina e a disputa com meu amigo Antônio foi até o final. Consegui a vitória nos últimos metros e estou muito feliz!”, definiu o vencedor Welerson.

  Beatriz Fernandes, vencedora na categoria comunidade, falou um pouco sobre a superação: “Ontem fiz um treino de 30k pois estou treinando para distâncias maiores. Mas aqui no Vidigal não posso deixar de participar, fui campeã em 2016 e estou muito feliz com a vitória hoje novamente. Correr aqui junto com os amigos e familiares é uma emoção muito grande.”

 Para encerrar a manhã animada, crianças de 1 a 13 anos promoveram belas disputas na mini corrida onde todos já eram vencedores com medalhas de participação.

  O Projeto de Braços Abertos agora parte rumo à Rocinha, em prova marcada para o dia 16 de julho. As inscrições, sempre concorridas, abrem para o público geral nesta quinta, dia 6 de julho, pontualmente ao meio-dia. Para garantir o seu lugar você deve acessar: www.projetodebracosabertos.com.br .

  Já para os moradores da Rocinha, as inscrições poderão ser realizadas nos dias 6 e 7 de julho nos pontos físicos indicados no site do Projeto de Braços Abertos. A inscrição é solidária com entrega de 2 kilos de alimento não perecível.